não, eu não quero acreditar

que ele está, de facto, a repetir as palavras dela, a partir de 0:53 e de 1:05.

Não temos um PR “tão bom quanto possível”. Nem sequer temos o Presidente possível. Temos na presidência um político neo-liberal que levou mais longe do que nunca um capitalismo selvático e totalmente desregulado, que impôs as bases de uma cultura da destruição do Estado como forma de angariação de protagonismo político, que fomentou cisões internas, que instaurou ódios mútuos entre aqueles que mais prejudicou, que deu as machadadas finais no sistema produtivo nacional, que negociou os subsídios para suspender a exploração agrícola e para abater a frota pesqueira, que acabou com a Universidade Pública nos termos constitucionais, e, ainda por cima, acusa agora estes preocupantes sintomas de senilidade. Temos um presidente da república bem abaixo das nossas possibilidades. O que é que nos falta agora?

Advertisements