creio que isto encerra um capítulo na história do cinema europeu.

A meu ver, um dos melhores capítulos. Ettore Scola anunciou o fim do seu trabalho como realizador. Não há como não emudecer e anuir, perante os argumentos.

Ettore Scola, um dos realizadores dos grandes clássicos italianos rodados nos estúdios Cinecitta em Roma, a par de Federico Fellini, Roberto Rossellini e Vittorio de Sica, explicou não estar mais sincronizado com a indústria cinematográfica.

“A minha experiência no mundo da realização já não é o que costumava ser: descontraída e feliz. Hoje há lógicas de produção e distribuição com as quais eu não me identifico”, contou o realizador, acrescentando que no cinema é fundamental ter liberdade de escolha. “Estava a começar a sentir-me obrigado a respeitar regras que não me permitiam sentir livre.”

de Una giornata particolare (1977), com Marcello Mastroianni e Sophia Loren. Um dos meus preferidos.

Anúncios