# !

Está V. Ex.ª a recear outra vez que lhe petrolizem a rica livraria. Não sei donde lhe vem a razão do susto, quando a Europa retrocede a grandes passos para a monarquia, protectora dos livros velhos e dos velhos usos.

Se, por desventura, em Portugal se conflagrasse uma revolução popular, eu recearia mais que me roubassem a adega do que a livraria.

Camilo Castelo Branco, carta ao 1.º Conde de Azevedo, de 6 de Junho de 1873

(apud Mário Gonçalves Viana, Arte de Organizar Bibliotecas Públicas e Particulares (sua organização funcional), Porto, Editorial Domingos Barbosa, 1958)

Anúncios