O meu caderno é mais genuíno do que o teu.

 

Não consigo perceber o motivo por que sempre que alguém tenta recriar um quadro de portuguesismo publicitário acaba infalivelmente por dar a impressão de que estamos a assistir a uma cena de adolescentes a defender o respectivo estilo.

E não, nem é por ser a Lídia Jorge.

Anúncios